Vida Care - Sua solução definitiva em Medicina e Segurança do Trabalho - PCMSO, PPRA, CIPA, Brigada de Incêndio, Unidade Móvel de diagnósticos,....
Lembrar usuário e senha
Esqueceu sua senha? clique aqui



Buscar Limpar

Vida Care - Dicas de Sade

 link para a Biblioteca Virtual em Saúde do Ministério da SaúdeImagem Dicas em SaúdeClique aqui para imprimirClique aqui para fechar a página
 link para a Biblioteca Virtual em Saúde do Ministério da Saúde Data de elaboração: Dezembro 2003
Aumenta a letra do texto Diminui a letra do texto
Foto de uma mulher lendo sentada sob o sol
Queimaduras de sol

Queimaduras de sol

O sol é o principal responsável pelo envelhecimento da pele e pelo surgimento do câncer. Durante o verão, devido às férias, ficamos mais tempo ao ar livre e expostos ao sol, aumentando o risco de queimaduras solares. Exatamente nesta época, os raios ultravioleta B, principais causadores do câncer da pele, apresentam maior intensidade, por isso, todos os cuidados devem ser tomados para evitar a ação danosa do sol.

As queimaduras provocadas pelo sol, embora comumente extensas, são quase sempre superficiais (de 1º grau). A pele fica vermelha, doída e irritada. É comum associar-se às queimaduras solares certo grau de insolação, a qual, em determinadas situações, apresenta gravidade maior do que a própria queimadura. A insolação, síndrome causada pela ação direta dos raios solares sobre o corpo humano, principalmente quando o mesmo se apresenta com a cabeça desprotegida, manifesta-se pelo aparecimento de irritabilidade, cefaléia intensa, vertigens, transtornos visuais, zumbidos e mesmo colapso e coma, situação que requer pronto atendimento médico. Ocorre principalmente em indivíduos de cor branca, predispostos, ou não habituados ao sol, que trabalham em atividades a céu aberto (como agricultores, pescadores, operários da construção civil), ou freqüentam praias sob sol forte.

Evite exposições prolongadas e repetidas ao sol.

Queimaduras solares acumuladas durante a vida predispõem ao câncer da pele.

Evite se expor ao sol nos horários próximos ao meio-dia.

O horário entre 10 e 16 horas tem grande incidência de raios ultra-violeta B, principais responsáveis pelo surgimento do câncer da pele. Procure a sombra neste período.

O bronzeamento ocorre gradativamente.

A pele leva de 48 a 72 horas para produzir e liberar a melanina, pigmento que dá cor à pele. Portanto, não adianta querer se bronzear em um só dia, ficar muito no sol não vai acelerar este processo, você só vai se queimar.

Medidas de proteção:

Filtro Solar: Use regularmente um protetor solar com FPS mínimo de 15, o qual deve ser aplicado aproximadamente 30 minutos antes da exposição ao sol e deve ser reaplicado a cada 2 horas de exposição contínua, após mergulho, exercício ou suor excessivo. Use também protetor solar para os lábios.

Roupas: A maioria das roupas absorve ou reflete os raios UV, mas roupas brancas confeccionadas em malha frouxa e roupas molhadas e aderidas à pele não protegem adequadamente. Qualquer roupa é melhor que nenhuma, mas quanto mais apertada a tecedura, maior será a proteção.

Chapéu: Chapéu com abas contribui na proteção solar de áreas particularmente propensas a uma exposição solar intensa, como os olhos, orelhas, rosto, pescoço e nuca.

Óculos de Sol:A exposição solar pode causar catarata e outros danos oculares. Por isso, o uso de óculos com 99-100% de proteção UV protege os olhos dos danos da radiação solar.

Sombra: Ficar à sombra ou debaixo do guarda-sol são medidas benéficas, mas não são suficientes, visto que a radiação solar reflete na água, areia, concreto e acaba atingindo até mesmo os que estão à sombra.


Imprimir


!!! IMPORTANTE !!!
 Somente um médico pode diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. As  informações disponíveis em Dicas em Saúde possuem apenas caráter educativo.